OBRA DIGITAL EM NFT QUEBRA RECORDE DE VENDA EM LEILÃO DA CHRISTIE’S

2 minutos para ler

O artista é o designer gráfico Mike Winkelmann, mais conhecido como Beeple que criou, durante 13 anos, uma colagem digital com 5 mil imagens. Os registros foram feitos diariamente e completam uma linha não cronológica de narrativas pessoais com referências políticas, abstratas e surreais. O trabalho demonstra uma evolução nas técnicas de Beeple que iniciaram em desenhos até chegar nas composições 3D. A obra tem proporções enormes, com 21.069 x 21.069 pixels.

Imagem de “Everydays: The First 5.000 days” – Imagem: Christie’s

Em exatos 255 anos desde a inauguração da casa de leilão Christie’s, é a primeira vez que é vendida uma obra puramente digital. O pagamento seguiu a linha de novidades e foi feito de forma inovadora para a empresa. O valor foi pago em ethereum, um dos tipos de criptomoedas.

Segundo publicação da casa de leilão, o uso da tecnologia de tokens não fungíveis (NFT) e blockchain asseguram aos artistas e compradores a verificação de autenticidade das obras digitais.

Tendo em vista que o universo online permite a reprodução em série de arquivos, essas tecnologias garantem os direitos sobre aquela reprodução ao comprador, que recebe o registro NFT ao adquirir a obra.

Antes desse recorde, outro já tinha sido atingido pelo mesmo artista que vendeu, no começo deste ano, a obra “Crossroads” por US$ 6,6 milhões pela Nifty Gateway, também em NFT.

A proposta de Beeple o fez ser considerado o artista vivo mais procurado do momento. Durante o leilão, a Christie’s recebeu a participação de compradores de 11 países.

As novas tecnologias de verificação, formatos e moedas ainda são emergentes e estudadas, mas é visível o crescente interesse por estes temas, o que nos possibilita projetar um avanço desta modalidade de vendas de obras no mercado da artes visuais nos próximos anos.

Victoria Louise é redatora da ArtSoul formada pela PUC-SP em Arte: História, Crítica e Curadoria e Gestão Cultural

Gostou deste texto? Leia também:
On-line: a incorporação do digital no mercado de arte

Siga-nos e compartilhe nosso blog:
Posts relacionados

Deixe um comentário

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial